A desOrdem dos dias

Assim, claro e límpido, o insulto transfigurado em suspensão. Ter divisas de (in)segurança, bastão extensivel (ilegal) à mão, e um descontrolo mental que faz espancar desalmadamente um cidadão, com tempo para agredir o pai do dito, e na presença do filho criança é factor de atenuação e suspensão – e candidatura para evoluir na escala da hierarquia da (In)Segurança. As vítimas, que se cuidem. Há quem diga, que o cowboy tem memória de elefante. Os comparsas, escudados nos cráchas e na voz tonitruante da Lei & Ordem, por certo rejubilam. Suspensa que está a pena, a (des)Ordem segue dentro de … Continuar a ler A desOrdem dos dias

Os Meus Livros

de Raymond Maxwell O título é da responsabilidade da Arca, bem com  a tradução.   Não encontrarás os meus livros favoritos em livrarias. Eles apenas vivem em bibliotecas atravancadas em parteleiras poeirentas e talvez em museus velhos, há muitos tempo abandonados, não os novos, glamourosos, onde a elite se encontra para almoçar, e as pessoas fazem fila por um bilhete e uma remota chance de ver celebridades. Continuar a ler Os Meus Livros