Tecendo a vida

I Costura. Mas antes fia o fio do teu labor. Pacientemente, como fizeram os antigos, rola, nos teus dedos ágeis, o fuso, entrançando o linho. E, ao ritmo do coração, com o teu pé de viagem, faz mover o engenho, numa dança sem fim, rodopiando, célere, o necessário fio. Tens agora o fio. II Busca então a agulha. Dá fogo à forja, escolhe o ferro. Aquece-o, deixa-o ardente Segura o ferro na tenaz. Firmemente: Bate-o então com o martelo. Do rubro ferro, saltam faíscas, suor que se forma, reformando o ferro, afia e rola, rola e afia, rebate, refila, refaz … Continuar a ler Tecendo a vida