Biblioteca Municipal da Nazaré: como abater-se a Cultura

Um povo inculto é submisso. Disso percebia bem Salazar, promovendo uma «educação» de “saber o nome e fazer as contas”.  Hoje os mecanismos são mais subtis mas têm um efeito semelhante. Hoje chama-se empresealização de serviços públicos que, posteriormente, podem ser descartados como não lucrativos ou demasiado onerosos. É este o argumento central da Empresa Municipal Nazaré Qualifica. É muito oneroso os 3700€/mês em salários de um Técnico Superior de Bibliotecas e Documentação e 3 Assistentes Técnicos de Bibliotecas e Documentação. É o argumento central para desmantelar uma equipe de trabalho e um serviço público. Mas desta vez, os trabalhadores não se … Continuar a ler Biblioteca Municipal da Nazaré: como abater-se a Cultura